RACISMO NOSSO DE TODO DIA

Estive conversando com alguns colegas na faculdade e percebo que para quem nunca sofreu racismo por causa de sua cor é difícil entender o motivo da autoafirmação e empoderamento  que nós temos hoje.

Eu sofro preconceito desde que minha mãe descobriu que estava grávida; a expectativa de toda família estava em torno da minha cor que não poderia ser muito preta, meu nariz que não poderia ser muito largo e principalmente meu cabelo que não poderia ser muito duro. Quando eu nasci todos ficaram encantados porque eu era clarinha e o cabelo era aparentemente ‘bom”, o único problema era o nariz que parecia uma bolinha e minha mãe sempre fez questão de apertar para que ficasse mais afilado, mais aceitável que o nariz de gente negra.

01

Eu cresci e minha cor se mostrou, sou negra. Meu cabelo se mostrou, é crespo. Meu nariz se mostrou, não é afilado. Foi então que a solução para meu cabelo chegou: Alisamento, porque já basta ser negro, não pode ter cabelo duro que dá trabalho, é cabelo ruim, áspero, bombril, bucha … É tudo, menos “bom”.

Quando o assunto era minha cor costumavam dizer que eu era moreninha, escurinha ou morena clara, mas em hipótese alguma me diziam que eu era negra porque nunca foi legal escurecer a família, quanto mais próxima a cor branca, melhor.

No colégio eu tinha inveja das meninas que tinham cabelo liso porque elas podiam ir com o cabelo solto e eu não, porque o meu era feio e mesmo quando estava com ele chapado não podia usar solto para que o efeito liso não saísse.

02

Quando se falava de namoro e casamento sempre vinham com a mesma conversa: “Se case com um rapaz que não seja muito escuro e que tenha o cabelo bom para que os seus filhos tenham o cabelo melhor que o seu”.

Em minha adolescência uma das frases que mais ouvi principalmente no colégio foi: “Para uma negra, você é até bonitinha, você tem os traços delicados”… Ou seja, o negro é feio, mas alguns mais “sortudos” como eu são privilegiados por não terem traços tão marcados e ficam um pouco mais bonitinhos. Eu não cresci ouvindo que minha cor, meus traços e meus cabelos eram lindos, cresci sendo obrigada a negá-los todos os dias por causa do racismo.

03

A primeira coisa que pude notar depois que assumi o cabelo crespo foram os olhares assustados e alguns de desprezo entre pessoas na rua e infelizmente também entre parentes. Ser negro e  usar o cabelo crespo é um exagero para muitos e ainda há quem diga que quem faz isso quer chamar a atenção.

Talvez eu queira chamar a atenção mesmo, mas é pra dizer que cabelo crespo não é cabelo de gente suja, não é cabelo de mendigo, não dá trabalho, não é ruim, não é anti social e muito menos feio! Meu cabelo é lindo, limpo, macio e bem cuidado; eu não sou obrigada a alisar para ficar mais apresentável porque meu cabelo já é muito bem apresentável e não precisa ser domado. Para quem não sabe, eu penteio meu cabelo sim!

E se eu não quiser deixar ele definido eu não vou deixar, porque ele vai continuar lindo independente de ter cachos ou não. Sinto muito sociedade.

05

As marcas do preconceito ainda não foram apagadas.

Quando dizem que uma negra vai fazer sucesso com os gringos porque todo grindo adora uma mulata (termo racista usado pelas sinhás que compara a mulher negra a uma mula, significa: negra burra feito mula), é preconceito sim! Não me venham dizer que é um elogio porque se referir a mulher como se ela fosse um objeto sexual está longe de ser um elogio. Durante a escravidão a única utilidade da mulher negra era saciar os desejos secretos dos seus senhores, e hoje em pleno século XXI ainda tem quem pense que mulher negra é para tranzar, não para casar. Isso prova que o racismo não ficou lá na época da escravidão, quem sofre é que sabe.

A mulher negra só tem grande destaque na tv quando aparece pelada e a maioria das atrizes negras fazem papel de empregada. Tente listar pelo menos 10 negros que foram colocados como protagonistas sendo pessoas bem sucedidas em alguma novela nos últimos anos e, se sendo mulheres, tente encontrar alguma que além disso tudo usava o cabelo crespo. Olhe as caixas de tinta para cabelo, quantas negras com cabelo crespo você vê?

Ainda vem me dizer que não existe preconceito no Brasil!

04

Sabe porquê eu bato no peito e digo que sou negra? Porque passei a minha vida toda ouvindo o contrário, cresci me achando feia, cresci queimando a ponta da orelha com ferro quente para deixar meu cabelo “bom”; só eu sei o que é sentir vergonha porque me chamaram de neguinha ou quando me olharam com desprezo numa loja do shopping.

Eu é que sei quantas lágrimas derramei enquanto pedia a Deus para deixar meu cabelo liso igual ao de minha amiga porque as outras crianças gostavam mais dela do que de mim; eu que senti vontade de nunca mais voltar para o colégio porque minha professora dizia que cabelo de preto tem piolho, e o que minha mãe me respondeu foi: O seu cabelo não pega piolho por causa do ferro quente, se não estaria cheio mesmo.

Você sabe o que é passar por isso?

Hoje eu tenho 21 anos de vida e apenas 1 ano e 6 meses de empoderamento e aceitação.

Vou me afirmar como negra a cada conquista para que todos saibam que o negro tem potencial e pode crescer sim. Eu não preciso rebolar para ganhar dinheiro, posso entrar numa universidade, posso morar em uma casa bonita, ter roupas boas, ter filhos planejados, posso ter um relacionamento duradouro e fiel. Sou tão descente quanto qualquer outra pessoa.

É algo simples, só que muita gente ainda não entendeu: o sangue que corre em minhas veias é tão vermelho quanto o seu.

Anúncios

8 comentários sobre “RACISMO NOSSO DE TODO DIA

  1. Oi preta,
    É incrível os “argumentos” fracos das pessoas não é!
    É como se fosse um tabu, falar que tu é um preta bonita (eu digo preta, porque é a minha forma de chamar minhas gatas). Pior ainda é quando o cara diz assim:” – Eu sempre quis ficar com alguém assim, como tu!”
    Eu fico puta, com essas coisas! Preconceito é um assunto bem complexo, que deve se falar sempre que possível, mas que as pessoas infelizmente, não se importam! Até mesmo alguns negros, querem que se exploda…

    Curtido por 1 pessoa

  2. É incrível como muitas mulheres não tinham instrução para passar para seus filhos e filhas em relação ao cuidado especial com o cabelo afro, falo isso por experiencia própria dentro da família. A solução sempre que aparece são os alisamentos, eu utilizo as tranças esses últimos meses e certa vez coloquei em um comprimento bem maior, as criticas foram mais fortes dentro do lar e o pior que foram de pessoas que eu amo. Mais graças a Deus eu com o passar do tempo, sofrendo com queda e a escravidão que se tem por conta processos químicos, vi que não estava me fazendo bem e que era preciso buscar parar com aquilo. E hoje me sinto realizada com as tranças, ouvia de parentes: ” puxa, pra que você colocou deste tamanho ” e com satisfação, sem ofender respondia: ” eu quem quis esse tamanho, gosto dele assim.” É difícil pra muitos enxergar a beleza dos cabelos das negras, pela forte influencia que a mídia e a sociedade exerceram nestas mentes, mas pela força de muitas hoje mostramos que este é mais um tipo de cabelo e que tem a sua beleza sim ! O importante é se sentir bem, e ter o cabelo bem cuidado né.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Você é linda, parabéns pelo texto, só consigo imaginar tudo o que você passou, deve ter sido difícil, mas glória a Deus por hoje você reconhecer a beleza que tem e pela superação, não deixem que abaixem sua auto-estima.

    Curtido por 1 pessoa

  4. O racismo ainda é muito forte não só aqui no Brasil, mas no mundo! As pessoas se esquecem que todo mundo sangra, faz cocô, xixi, dorme, come, dorme e morre da mesma forma.
    Não existe uma raça superior ou uma cor ideal ou mais bonita. Todos somos únicos e insubstituíveis.
    Parabéns pelo seu texto!
    Desejo muito sucesso em seu blog! Você é linda, sua cor é linda, seu cabelo é maravilhoso…
    Que Deus te abençoe e te dê muita força e coragem pra enfrentar essa sociedade opressora! Mais uma vez desejo muito sucesso ao blog!
    Beijos!

    Curtir

  5. Eu amei tudo o que você escreveu. Olha sinceramente não entendo o porque do racismo existe mais que é uma das piores coisas que existe é. Eu como posso definir, negra será? Eu tenho todos os traços de uma negra, cabelos, nariz, boca, só que dizem que eu sou branca.
    Desde minha infância sofri muito preconceito por cauda dos cabelos que sempre foram crespos. Comecei a alisar na adolescência e só agora com 39 anos aceitei meus cabelos e deixei naturais. As pessoas sempre falam porque você não ajeita seus cabelos? Fico parada e olhando para cara da pessoa e dar uma vontade de dizer você vai ter que ajeitar sua cara sua língua quando eu meter a mão na tua cara. Minha gente tenho 39 anos e sei que não devo agir assim mais que dar vontade dar. Tenho um filho com dez anos de idade agora, mais sempre escutou e escuta das pessoas palavras como você com estes cabelos fica parecendo um trombadinha, você não fica legal vestindo roupas vermelhas, amarelas ou outra cor que chame muito atenção porque você é negro, você com estes cabelos pode colocar qualquer roupas por mais bonita que seja não vai ficar legal por causa dos seus cabelos que são crespos e estão compridos. Aff…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s